Os vídeos em 360º são únicos pelo grau de imersão que possibilita ao utilizador, mas por outro lado são conteúdos onde por vezes pode ser difícil garantir os níveis de atenção ‘corretos’. Como há muito para ver significa que nem sempre a pessoa pode estar a visualizar a ação mais interessante num determinado momento.

Agora o Facebook tenta resolver este problema ao permitir que quem publica o vídeo coloque algumas chamadas de atenção no conteúdo – a rede social chama-lhes ‘guias’. Ou seja, quando houver algo que o editor considere ser do interesse dos espectadores e que traz valor ao vídeo, do lado direito há uma bússola digital que vai piscar.



Esta bússola indica para que lado o utilizador deve orientar o vídeo. Caso assim o deseje também é possível ativar um modo automático que vai rodando o conteúdo tendo em conta as guias definidas.

O Engadget partilhou dois vídeos onde este novo modelo é explicado: o primeiro é dedicado para quem publica vídeos em 360º e o segundo é já uma produção do The New York Times que tira partido desta funcionalidade.

Para quem publica o Facebook incluiu também outras novas ferramentas do ponto de vista da analítica. Nos vídeos em 360º agora será possível saber quais os elementos dos vídeos que mais atraíram a atenção dos utilizadores. Isto é feito através de um heatmap.

Com os dados recolhidos os editores podem ir percebendo melhor quais os pontos que realmente interessam aos utilizadores nos vídeos imersivos.