Neste momento está em casa, no trabalho ou mesmo a meio de uma viagem de transportes públicos… está a ler este artigo e a pensar o que vai fazer a seguir. Certo? Podemos dar uma sugestão? O próximo passo deveria ser uma “mega formação intensiva de código”.

No caso de ser uma cidadã do sexo feminino podemos ainda sugerir melhor, inscreva-se na mega formação intensiva de código que a Ironhack está a organizar para mulheres que trabalhem ou queiram vir a trabalhar em tecnologia. A formação We/Code – Women Edition, que se realiza no dia 23 de fevereiro no Campus da Universidade Católica, em Lisboa, é apenas um dia… mas um dia que pode mudar a sua vida.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Segundo a organização do evento, este “um setor peculiar, não só porque a falta de gente qualificada nesta área faz com que as empresas tech não consigam contratar o número de pessoas em Portugal que precisam, como também pelo facto de a desigualdade entre homens e mulheres na liderança das empresas continuar a ser grande (ainda que sejamos dos países a evoluir mais positivamente nos últimos anos)”

Para participar nesta formação basta apenas adquirir um dos cem bilhetes disponíveis. E porque é que pode mudar a sua vida como referimos anteriormente? Bem… no final da formação haverá um teste e as três melhores formandas terão direito a uma bolsa de estudo, no valor de 6 mil euros, na Ironhack para tirarem um curso com duração de 9 semanas e que acaba com uma hiring week onde grande parte dos alunos são contratados por empresas como a Google, Mercedes, Visa ou Cabify. Importa referir que todas as formandas acabarão com um certificado passado pela Ironhack relativamente à formação em que participaram.

A organização quer, para além de proporcionar a formação, alertar a comunidade tech em Portugal para o facto de ainda existir muito trabalho pela frente para que as mulheres na tecnologia possam ter igualdade salarial e oportunidades de carreira iguais às dos homens. Por outro lado, querem ainda alertar o governo e instituições de ensino privadas para a necessidade de cativar os jovens a apostar nesta área.

Não podíamos deixar passar a oportunidade para perguntar à Ironhack, que já conta com campus em cidades grandes cidades europeias como Paris, Madrid ou Amesterdão, como é que se sentem no novo campus em Lisboa. A resposta não podia ser melhor.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

“Sim fomos muito bem recebidos. E isto, sem dúvida, é o que mais gosto sobre o panorama tech em Portugal… o sentido de comunidade é incrível. Desde que chegamos, há apenas algumas semanas, temos recebido bastante apoio de diferentes meios. Por exemplo, para terem noção, comunidades como a StartUpLisboa e a Beta-i, universidades como a NOVA SBE ou a Universidade Católica, ou mesmo a SecondHome, Heden ou as Galerias de São Bento. Sem esquecer a LandingJobs ou mesmo laboratórios tech de grandes empresas como a  MercedesBenz.io e a Volkawagen Labs… todos estes nomes e mais alguns já nos fizeram sentir em casa.

Mais importante ainda, o que faz com que Portugal seja diferentes dos outros tech hubs, é o facto de o sector público e privado juntarem forças no apoio a novos empreendedores dentro da área tecnológica. Todo o apoio que existe, em Portugal, na formação tecnológica é único a nível europeu.”

Esta resposta é de nos deixar orgulhosos do nosso país, não é? Não se esqueça, se ainda não o fez porque estava a ler este artigo não se esqueça de se inscrever nesta mega formação organizada pela Ironhack com apoio da StartUp Lisboa, da Universidade Católica e da comunidade Portuguese Women in Tech.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Caso não se possa inscrever, novas formações aparecerão… basta estar atenta ou atento à página web da Ironhack.

Sem mais artigos