Tommy Otzen era visivelmente um homem feliz. Afinal de contas, o seu projeto acabou por vencer o concurso de startups que dá vida ao Web Summit. O Kubo é um projeto de robótica que tem como objetivo ensinar aos mais novos os princípios básicos da programação.

O projeto consiste em dois elementos: num robô de pequenas dimensões e num conjunto de azulejos que têm tecnologia de radiofrequência. Cada azulejo tem associado um símbolo que é comunicado ao robô. A ideia é fazer com que os mais novos criem rastos com estes azulejos e que assim consigam automatizar o controlo do robô.




Ainda antes do anúncio do vencedor, tivemos a oportunidade de falar com Tommy Otzen sobre o projeto e o empreendedor fez um pequeno pitch sobre como funciona o Kubo.

Em conversa com o FUTURE BEHIND, o empreendedor dinamarquês disse que o objetivo da empresa é vender os sistemas à unidade para que as pessoas possam ter em casa, mas também tenciona vender em pacote para as escolas. O preço de um único robô ronda os 200 euros, enquanto um pacote de dez robôs para as escolas pode implicar um investimento de 2.000 euros.

Tommy Otzen admitiu que este projeto precisa de ser ajustado para diferentes mercados, sobretudo devido à capacidade de investimento dos núcleos escolares. No entanto, defende que as pessoas precisam de ver este projeto como uma preparação dos mais novos para um futuro tecnológico e não tanto como um ‘hobby’.

Kubo Robot

Tommy Otzen no momento de receber o galardão que distingue o vencedor do Web Summit. #Crédito: Future Behind

Sem mais artigos