Ao longo de três dias vimos e falámos com dezenas de projetos que vieram até Lisboa para ficar nas bocas do mundo. Mas como tudo na vida, há projetos e projetos. Tal como o diretor executivo do Web Summit disse numa das suas intervenções, “é um erro achar que toda a tecnologia é boa”.

Paddy Cosgrave já leva seis anos de Web Summit e por isso sabe melhor do que ninguém aquilo que diz. Deste lado concordamos com ele.




Por isso é que lhe temos trazido uma seleção de alguns dos projetos e startups que consideramos mais interessantes do Web Summit. Continuam a ser uma amostra pequena de tudo o que havia para ver e conhecer no evento, mas pelo menos ajuda-o a ficar com uma melhor ideia do evento.

Este é o episódio número três: os outros dois pode ver aqui e aqui.

Zoome TV: Projeto que pretende ser uma alternativa ao YouTube. O objetivo é facilitar a criação de canais online de conteúdos – maioritariamente focados em vídeo, mas não só – e que têm uma componente de monetização mais próxima do utilizador. O ex-futebolista brasileiro Ronaldinho Gaúcho é a imagem da marca.

eFanswer: De Itália vem este projeto de ‘autobiografias sociais’. O conceito é simples: um famoso responde às perguntas dos fãs através de uma sessão de Q&A online. As melhores perguntas e respetivas respostas são depois incluídas num livro. O promotor do projeto diz que em oito horas é possível ter um livro feito.

Doinnco: Esta plataforma portuguesa pretende juntar todos espaços que estejam para arrendar com hotéis. O objetivo é garantir que são prestados os respetivos serviços de hotelaria. Ou seja, o dono de uma casa não tem de preocupar-se, por exemplo, com as limpezas sempre que troca de inquilinos.

Zer0Atlas: Este projeto é um cruzamento entre o Google Maps e o TripAdvisor, com a diferença de mostrar apenas localizações que são amigas do ambiente e que têm certificação nesse sentido.

Pictofit: Um dos projetos mais interessantes que vimos no Web Summit. Na prática é uma aplicação de realidade aumentada que tem integração direta com algumas lojas de roupa. Isto permite que o utilizador, com uma fotografia sua, possa experimentar virtualmente as peças de roupa num abrir e piscar de olhos.





Sem mais artigos