Se nos tem acompanhado já ficou a conhecer 15 startups e projetos de base tecnológica que passaram por Lisboa durante o Web Summit. Caso este seja o primeiro episódio saiba que há mais três para ver: 1, 2, 3.

O Web Summit juntou em Lisboa mais de 53 mil pessoas de um total de mais de duas mil empresas, muitas das quais startups que estão a tentar ganhar nome ou a arranjar um investidor.




Se fosse um business angel ou membro de um fundo de investimento, em qual destas empresas apostava?

Swonkie: Uma plataforma online que pretende ser a única localização que os produtores de conteúdos precisam de visitar para gerirem a sua presença online. Tem integração com o Blogger, WordPress, Facebook, Twitter, Pinterest e outras redes sociais. Faz monitorização de tráfego e permite ver dados analíticos comparativos.

Virtelio: À medida que os conteúdos em 360º vão ficando mais populares, continua a haver uma grande dificuldade: a sua edição. A Virtelio, da empresa Realab, permite de forma simples construir uma narrativa de realidade virtual. A ferramenta é gratuita até ao momento de exportação do projeto.

Capsule Skating: Os desportos radicais podem ser tecnológicos? Claro que sim. A Capsule Skating está a desenvolver um módulo inteligente que é colocado debaixo do skate e que consegue identificar as habilidades feitas pelo desportista. O objetivo é que esta seja uma ferramenta que ajuda a melhorar a performance do utilizador.

Criam: Esta startup portuguesa desenvolveu um projeto de hardware que permite identificar o tipo sanguíneo de uma pessoa em apenas três minutos. Este equipamento é para ser usado em ambulâncias, evitando assim demoras nas análises que são feitas no hospital.





Sem mais artigos