9VWle-Rv1mk

Esta é uma semana de novos smartphones em Portugal. Depois dos Alcatel Idol 4 revelados ontem, hoje foi a vez de a Wiko fazer chegar ao mercado português novos equipamentos: o Ufeel e o Ufeel Lite. Os dois terminais já tinham sido apresentados no Mobile World Congress em fevereiro.

São os primeiros equipamentos da Wiko com leitores de impressão digital e é nesta característica que a marca está a apostar como elemento diferenciador, em conjugação com os preços acessíveis.



O diretor-geral da Wiko Portugal, Manuel Ferreira, está mesmo convencido que o Ufeel “será uma bomba no mercado” e que ajudará a manter a marca no top 3 das empresas que mais vendem no mercado livre.

Ufeel Lite

Ecrã: 5 polegadas

Painel: IPS
Resolução: 1.280 x 720 píxeis

Densidade de píxeis: 293 ppi

Processador: MediaTek quad-core [4x1,3 GHz]
Armazenamento: 16 GB
RAM: 2 GB
Sensor fotográfico: 8 megapíxeis
Estabilizador de imagem: Não
Bateria: 2.500 mAh
Bateria removível: Sim
USB: microUSB
Cartão microSD: Sim
Leitor de impressões digitais: Sim
Altura: 14,35 cm
Largura: 7,15 cm
Espessura: 0,85 cm
Peso: 147 gramas
Android: 6.0 'Marshmallow'


PREÇO179,90 euros

Ufeel

Ecrã: 5 polegadas

Painel: IPS
Resolução: 1.280 x 720 píxeis

Densidade de píxeis: 293 ppi

Processador: MediaTek quad-core [4x1,3 GHz]
Armazenamento: 16 GB
RAM: 3 GB
Sensor fotográfico:13 megapíxeis
Estabilizador de imagem: Não
Bateria: 2.500 mAh
Bateria removível: Sim
USB: microUSB
Cartão microSD: Sim
Leitor de impressões digitais: Sim
Altura: 14,30 cm
Largura: 7,07 cm
Espessura: 0,85 cm
Peso: 145 gramas
Android: 6.0 'Marshmallow'


PREÇO199,90 euros

Os leitores de impressões digitais nos smartphones  popularizaram-se desde 2013. Não foram uma ‘invenção’ da Apple, mas sem dúvida que foi o iPhone 5s aquele que trouxe para a ribalta esta nova barreira de segurança. Desde então muitas outras marcas seguiram este caminho, sendo a Wiko uma das mais recentes a juntar-se à tendência.

Para que esta aposta faça mais sentido a marca francesa acrescentou algumas funcionalidades ao leitor de impressões digitais. Por exemplo, o sensor consegue reconhecer até cinco impressões e o utilizador pode escolher dar uma funcionalidade a cada uma das suas impressões.

Por exemplo, quando usa o polegar direito o smartphone só desbloqueia, mas se o fizer com o indicador poderá desbloquear e fazer automaticamente uma chamada para um contacto pré-definido. Se usar o polegar da mão esquerda então pode lançar uma aplicação específica.

Em termos de usabilidade esta ‘jigajoga’ de impressões digitais pode não fazer muito sentido pois a própria Wiko aponta para um tempo de desbloqueio do smartphone inferior a um segundo, logo as poupanças de tempo por desbloquear e lançar logo de seguida uma app não serão muito significativas.

Um outro elemento que vem de origem e que pode agradar a alguns consumidores é o facto de o sistema de proteção dos novos Wiko Ufeel e Ufeel Lite ser também uma ferramenta anti-bisbilhoteiros. Quando alguém tenta entrar no WhatsApp, por exemplo, sem autorização, o smartphone capta uma fotografia dessa pessoa e guarda-a para mostrar depois ao ‘verdadeiro’ utilizador.



Sem mais artigos