É a próxima grande atualização do Windows e vai trazer um conjunto de novidades que estão direcionadas para estimular o lado criativo dos utilizadores. Não é à toa que a Microsoft chama à nova versão do sistema operativo de Windows 10 Creators Update.

Agora a tecnológica confirmou que esta atualização vai começar a ser distribuída a partir do dia 11 de abril. À semelhança do que aconteceu, por exemplo, no lançamento do Windows 10 em 2015, o update não vai chegar a todos os utilizadores ao mesmo tempo. Desta vez a Microsoft vai optar por uma abordagem segmentada tendo em conta a tipologia de equipamento.




O Windows 10 Creators Update vai chegar primeiro aos computadores desktop, numa segunda fase vai chegar aos computadores portáteis e em último lugar vai chegar aos dispositivos móveis.

Mas como relata o The Verge, há duas funcionalidades que a Microsoft tinha prometido para o Creators Update e que não vão integrar a atualização. É o caso do centro de integração de contactos e também o sistema que permitiria aos computadores Windows suportarem experiências de realidade misturada.

O grande destaque do Windows 10 Creators Update vai ser a nova versão do Paint, que permitirá a criação de conteúdos em 3D. Estes conteúdos depois poderão ser partilhados nas redes sociais, numa plataforma própria chamada Remix3D ou então materializadas numa impressora 3D.

Leia também | Windows XP, o dinossauro que não se rende à extinção

Além da forte aposta nos conteúdos tridimensionais, o Windows 10 Creators Update vai trazer também o Modo de Jogo, uma opção que quando ativada otimiza todos os componentes do computador para garantir os melhores resultados em videojogos.

O sistema de transmissões de vídeo em direto Beam, também mais focado nos videojogos, vai ser integrado na aplicação da Xbox para o Windows 10, facilitando assim a criação de live streams a partir do computador.

Do lado do Microsoft Edge, o novo navegador da tecnológica norte-americana, vão existir mais opções para uma melhor gestão dos separadores. Por exemplo, será possível passar o cursor em cima de um separador e ter uma visualização do conteúdo que está nessa janela. Também será possível definir um grupo de separadores que o utilizador pretende ver mais tarde, não necessitando de mantê-los abertos.

De acordo com os últimos números partilhados pela Microsoft, existem mais de 400 milhões de dispositivos Windows 10.

Sem mais artigos