Marvel’s Spider-Man: Miles Morales é o conteúdo adicional do jogo base Marvel’s Spider-Man lançado em 2018, em exclusivo para a PlayStation 4 (agora também a chegar à PlayStation 5), e que foi uma lufada de ar fresco da Insomniac Games relativamente a títulos sobre super-heróis, um género que andou perdido no tempo face às terríveis adaptações que teve ao longo dos anos. A série Batman da Rocksteady salvou um pouco a cara do género e revitalizou o interesse tanto das produtoras como do público.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Neste novo título Spider-Man, Miles Morales é o novo guardião de Nova Iorque a par de Peter Parker, mas quando este último tem de se ausentar, Miles tem de se chegar à frente face a um novo perigo que está a pairar sob o seu bairro, Harlem.

Com grande poder vem grande responsabilidade

Miles ainda se está a adaptar à vida de super-herói e Peter é o seu mentor nesta sua nova etapa, levando-o consigo em pequenas missões e ensinando-o aos poucos como é a realidade de super-herói. Miles tem muito em mãos, com a morte do pai e a sua mãe a candidatar-se a um posto público em Nova Iorque, outro choque aparece na sua vida quando revê amizades de infância.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A toda esta narrativa junta-se o perigo de uma nova corporação, a Roxxon, que tenta dominar a opinião pública através de forças de segurança privada (com o contexto de proteger a cidade após os acontecimentos de Marvel’s Spider-Man) e que tem Simon Krieger, uma mistura de cientista louco com playboy, como manda-chuva. Para combater a Roxxon, existe também um grupo (os Underground) que tem como objetivo o eliminar desta companhia… e para isso não vai olhar a meios.

Tal como no primeiro, passear de teia em teia

Nova Iorque continua a ser o nosso parque de diversões e acabamos por considerar que a própria cidade é uma das principais personagens de Marvel’s Spider-Man: Miles Morales. Todos os sons, mudanças climatéricas e a arte gráfica que apresenta faz-nos querer continuar a balancear de prédio em prédio mesmo depois do jogo terminar.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

É fenomenal, tal como no primeiro jogo, a facilidade que é atravessar a cidade para encontrar os nossos objetivos, toda a experiência faz com que nem queiramos ir de metro, que sim… ainda é o transporte-público favorito dos Spider-Man. Todas as maneiras que temos de prender as nossas teias nas superfícies e fazer todas as acrobacias é uma constante diversão e ainda bem que assim é, pois, é necessário percorrer a cidade para chegar a todas as missões e objetivos secundários que temos à nossa escolha.

Marvel's Spider-Man: Miles Morales

Novos poderes e opções de combate

A base do combate em Marvel’s Spider-Man: Miles Morales não é muito diferente do jogo original, mas o que difere aqui são os novos gadgets (holo drones, remote mines e gravity well) e os novos poderes que Miles vai descobrindo ao longo da sua jornada. Também as habilidades que podemos ir desbloqueando ao subir de nível estão, em boa parte, relacionadas com esses novos poderes. Tudo isto acaba por aumentar o número de estratégias que podemos aplicar no combate ao crime.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Miles vai descobrindo estes novos poderes quando está em situações de aperto e desespero, despoletando na sua mente novos sentimentos que o levam a esta descoberta, surpreendente até para o nosso novo super-heróio, que, até ao momento desconhecia a existência de tais habilidades. Entre bioeletricidade e invisibilidade, temos várias maneiras de abordar certas situações a nosso belo prazer… e que prazer nos dá ter esta liberdade de movimentos, até porque o combate continua fluido como antes e sentimo-nos mesmo na pele de um super-herói.

Quando despoletamos os poderes de bioeletricidade, o Venom punch e outras variantes do poder, sentimo-nos extremamente poderosos e capazes de sair de qualquer situação apertada.

Salvar Harlem e não só

A campanha principal tem uma história fantástica que só peca por não ser muito grande. Mas isto não quer dizer que também seja curta, nós é que queríamos mais. Tem cinemáticas e momentos de excelência que só podemos imaginar como irá ficar ainda melhor na PS5, já que na PS4 ainda nos consegue surpreender. Os atores e as suas vozes não ficam atrás e aliado ao excelente guião, conseguem prender-nos na ação. De salientar o enorme Troy Baker como Krieger e as vozes das personagens de suporte como Ganke e Tinkerer.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

O que aumenta, e muito, a longevidade de Marvel’s Spider-Man: Miles Morales são os muitos objetivos e missões secundárias que temos espalhados pela cidade. Os objetivos, entre outros, podem ir desde encontrar cápsulas do tempo, recordações de família ou até gravar sons da cidade para fazer beats de hip hop ou encontrar componentes esquecidos da Underground que servem para fabricar novos equipamentos, mas já lá vamos.

As missões secundárias são bem mais compostas que no jogo de 2018 porque adicionam mais contexto à narrativa de Miles e ao bairro de Harlem. Não são apenas simples objetivos, adicionam novas personagens ao jogo, o que acaba por fazer com que acabemos por sentir Miles junto da sua comunidade a fazer jus à velha máxima “friendly neighborhood” Spider-Man.

Novas farpelas

Já falamos de novos fatos e dos novos gadgets que temos, mas como é que melhoramos estes  gadgets ou arranjamos os fatos? Simples, pode acontecer através de tokers ou até mesmo componentes que vamos descobrindo, como falámos anteriormente. Também temos modificações para os fatos que vão desde conseguir marcar inimigos no mapa até conseguirmos fazer mais dano se nos esquivarmos no último segundo.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Estes tokens, tal como no jogo original, chegam até nós ao completar os tais objetivos e missões que estão espalhados pelo mapa da cidade. Em alguns deles, temos ainda maneira de ganhar tokens adicionais ao executar algumas técnicas de combate que o próprio jogo nos propõe. Os fatos esses, são dos melhores easter eggs que podemos encontrar, um verdadeiro serviço para os fãs. De destacar o fato de Miles do filme animado Spider-Man: Into the Spider-Verse que, está tão bom que só mesmo vendo para acreditar. A técnica que a Insomniac usou para animar o personagem mimica perfeitamente o filme.

Considerações finais

Neste universo existem dois Spider-Man e as semelhanças são evidentes. Mas a Insomniac conseguiu criar um jogo e uma expansão onde conseguimos jogar com duas personagens diferentes. Diferentes ao nível de poderes,  mas também ao nível de motivações no contexto da narrativa.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades e neste Marvel’s Spider-Man: Miles Morales temos acesso a mais quantidade daquilo que vivemos pela primeira vez em 2018, mas também algo fresco com um personagem extremamente bem construído. Se gostaram do jogo original, vão adorar Marvel’s Spider-Man: Miles Morales onde se conta uma história de amizade, desilusão e redenção. Tem sequências dramáticas e de ação fenomenais e aguardamos com expetativa a versão de Playstation 5, análise que poderão encontrar durante o mês de novembro em FUTURE BEHIND.

nota 4 recomendado

Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Mais Spider-Man e tudo o que vos fez adorar o jogo de 2018

+ Miles é uma grande personagem

+ Novos poderes que nos trazem novas estratégias de combate

+ Aquele fato de Spider-Man: Into the Spider-Verse

– Poderia ter mais vilões

– A campanha principal poderia ser um bocadinho maior

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

N.R.: A análise a Marvel’s Spider-Man: Miles Morales foi realizada numa PlayStation 4 com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente disponibilizada pela PlayStation Portugal

Sem mais artigos