Kirby’s Dream Buffet

Kirby’s Dream Buffet – Análise

Kirby é uma das personagens mais reconhecidas dos videojogos por muitas razões. A mascote da Nintendo tem uma forma única, a sua inocência carismática e um apetite sem fim. Kirby é também um faz tudo para a empresa nipónica já que cada jogo que sai é de um género diferente, uns com mais sucesso que outros é verdade, mas a inocência desta bola cor de rosa deixa-nos sempre com um sorriso nos lábios pela fofice que ele tem.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Depois de Kirby and the Forgotten Land lançado em março deste ano, a mascote regressa num party game de seu nome Kirby’s Dream Buffet.


Fall Guys com um twist

Quatro jogadores que passam por vários níveis para chegar ao objetivo em primeiro, estilo battle royale, lembra-vos alguma coisa? Fora os muitos mais jogadores em simultâneo, Kirby’s Dream Buffet é muito inspirado em Fall Guys, mas contém algumas diferenças nas suas mecânicas.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Os dois primeiros níveis são as típicas corridas onde cada Kirby tem de comer morangos, os maior número que conseguir. O que é interessante é que o vencedor é determinado pelo maior número de morangos consumidos, mas comer muito afeta o peso e velocidade do nosso personagem. Os Kirbys maiores conseguem rolar mais rápido, mas perdem a habilidade de pairar e de se poderem salvar de quedas para os abismos que rodeiam a pista. É a maneira que o jogo tem de igualar as chances de todos ao longo do Grand Prix.

Rolar, pairar e power ups

A caraterística principal de Kirby também está presente em Dream Buffet. A capacidade de copiar ou assimilar. Noutros jogos eram inimigos, aqui falamos em comida. Copiar a comida, malaguetas, cenouras, gelatinas, dão várias habilidades especiais ao nosso personagem e o seu uso é mais predominante no último nível, que é uma batalha entre todos os jogadores. No decurso do Grand Prix existem minijogos que o objetivo destes é comer mais morangos complementado o modo principal do jogo, estes semelhantes aos de Mario Party.

O último nível é battle royale ao estilo de Smash Bros, cada Kirby por si. Existe alguma estratégia, mas consiste em continuar em comer os famigerados morangos enquanto nos defendemos e impedimos os restantes de consumirem mais. Para quem tem experiência em Smash vai ter mais facilidade em lidar com toda a confusão que se instala no ecrã, e para quem não a tem, pode-se sentir assoberbado porque é realmente muita coisa para fazer num curto espaço de tempo.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Quem não quiser passar por todas as provas do Grand Prix como um todo também tem uma solução: podemos jogar os seus níveis individuais, sempre com quatro jogadores no total. Estas opções existem, mas com o passar do tempo, o charme começa a perder-se por ser tudo demasiado simples e repetitivo, o que é uma pena, já que existem muitos colecionáveis entre novas cores para o Kirby, cosméticos, decorações para o menu, músicas entre outros. Se gostarem deste tipo de customização, há aqui muito para fazer.

giphy

Enquanto possamos pensar que Dream Buffet possa não ser tão apelativo, é uma experiência robusta, muito bem feito nos moldes que os melhores trabalhos que a Hal Laboratory e a Nintendo nos têm habituado.

Podemos jogar contra o CPU, amigos e em componente online, e esta última com resultados muito positivos nos testes que fiz. Aliás, esta é a única forma de jogar com mais três pessoas numa só consola. Jogar localmente só podemos ter duas pessoas, mas com outra Switch e outro jogo, é possível ter quatro pessoas, duas em cada consola, o que é lamentável.

Considerações finais

Não há dúvida que é um jogo com o selo Nintendo. Graficamente muito bonito e com uma sonoplastia excelente, é Kirby no seu melhor. Mas falta o resto. Faltam mais níveis e mais atividades. Tanto colecionáveis pedem mais jogo para nos entreter. Ainda por cima um party game ao estilo de Fall Guys.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

É muito divertido com os mais pequenos e até online, mas é isso que parece, um jogo para os mais novos que não se importam com a repetibilidade do Grand Prix e dos minijogos. Kirby’s Dream Buffet encanta, mas não tem o apelo para voltarmos diariamente para comer mais uns morangos.

nota 3
Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Se tem Kirby tem charme
+ Modo online robusto
+ Um jogo divertido

– Para ser consumido em pequenas doses
– Alguns níveis podem ser confusos

N.R.: A análise a Kirby’s Dream Buffet foi realizada numa Nintendo Switch com acesso a uma cópia do jogo decida pela Nintendo Portugal

O Future Behind em "Dark Mode"