MLB The Show 22

MLB The Show 22 – Análise

Mais um ano, mais um MLB The Show. Desta vez, com MLB The Show 22, é a primeira vez que o jogo chega à Nintendo Switch, mas estou aqui para falar do jogo na sua versão PlayStation 5. Embora o baseball não seja um desporto de destaque em Portugal tenho a certeza que com MLB The Show 22 vou estar mais que apto para fazer Home Run atrás de Home Run.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A primeira experiência de jogo mostra-nos um título bastante idêntico ao anterior, principalmente no que toca ao menu que nos é apresentado. Não existe grande sentimento de evolução. Mas bem, antes de explorar o jogo decidi ir matar a curiosidade e fazer um jogo, principalmente para ter aquele primeiro impacto de como é que se apresenta para este show na mais recente geração de consolas.

.

Fiquei espantado com o que estava a ver, a evolução gráfica desde a última vez que peguei num MLB The Show é notória. Parecia que estava a ver um jogo de baseball em direto num qualquer canal desportivo. As sombras dos jogadores e do estádio, o s0m evolvente… estava tudo tão impressionante. Por exemplo, numa das vezes que estava a lançar a bola, o batedor ao acertar na bola partiu o taco, que viu metade a sair disparado pelo campo: pequenos pormenores que fazem toda a diferença no que toca ao nível de imersão que o jogo nos consegue transmitir.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Dentro de MLB The Show 22 existem quatro modos de jogo principais:

Road to The Show

É este o nome dado ao modo carreira de MLB The Show 22. Aqui temos que criar a nossa personagem e personalizar a mesma dos pés à cabeça. Com os packs que vamos ganhando (ou comprando) temos a oportunidade de arranjar mais itens como tacos ou até equipamento para ir melhorando o nosso avatar.

Personagem criada é altura de entrar num draft onde ficamos a saber a equipa que nos vai escolher. Claro que vamos começar por baixo, mas não se preocupem porque quanto melhor for a vossa prestação no jogo, melhoram o overall e, mais à frente no decorrer da vossa carreira, melhores equipas vão querer contratar-vos. O céu é o limite.

Cuidado com as conversas de balneário… por vezes vamos ter conversas com o treinador que podem mudar o rumo da carreira.

Diamond Dynasty

Este modo consiste na criação de uma equipa através de packs que vamos ganhando no jogo através da conclusão de objetivos pré-estabelecidos (ou comprando). A equipa é depois levada para o palco que é a internet onde competimos com jogadores espalhados pelo mundo.

Sim, pode-se entrar pelo caminho do pay to win, mas, na verdade, quando comparado com o ano anterior, MLB The Show 22 apresenta-se muito mais justo. Já não é necessário gastar dinheiro com packs para conseguir bons jogadores… este ano temos muitas mais opções para conseguir packs e assim melhorar a equipa com os jogadores e itens que nos vão calhando.

March to October

É um modo muito interessante, mas que também já existia. Aqui escolhemos uma equipa e durante a temporada vamos entrando em alguns jogos nos momentos-chave com o objetivo de guiar a nossa equipa até à vitória. Por vezes o objetivo é aguentarmos a vantagem que já temos quando entramos no jogo outras é para fazermos a remontada e irmos pelo menos tentar dar a volta ao resultado que nos é desfavorável.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Ao conseguirmos atingir os objetivos que nos são propostos a moral da equipa sobe (ou desce se não o fizermos) e com isto vai influenciar os resultados da equipa nos próximos jogos. Acaba por ser um excelente modo para quem não quer “perder” muito tempo a fazer os jogos completos, mas quer ter a experiência MLB The Show 22.

Franchise

É nada mais nada menos que um MLB Manager. Aqui temos a parte não visível do jogo à nossa disposição, ou seja, temos de fazer toda a gestão da nossa equipa desde o scouting, procurar patrocinadores e ter cuidado com o orçamento para que possamos chegar longe e termos um grande sucesso. Este ano tivemos melhorias na lógica dos contratos, trocas e nos rosters.

MLB The Show 22

Em MLB The Show 22 continuamos a ter o HOME RUN DERBY online e offline: um excelente concurso para ver quem faz mais home runs, existem ainda desafios semanais online em que podemos ganhar prémios bons, temos os modos normais como o modo de exibição online e offline. Este ano temos ainda acesso a um novo modo online onde podemos jogar com outra pessoa ou até com outras duas pessoas numa espécie de co-op durante um jogo de Baseball.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Como disse ao início, este ano MLB The Show 22 chega à Nintendo Switch para além de estar disponível na PlayStation, Xbox e PC. Com a chegada do jogo a grande parte das plataformas temos também a inclusão de cross-play o que nos permite jogar com pessoas em diferentes plataformas. Excelentes notícias.

patreon

Considerações finais

MLB The Show 22 impressionou logo assim que comecei a jogar com as suas qualidades gráficas e de som, com a capacidade de nos levar para dentro do jogo. Manteve muito das coisas do ano passado fazendo alguns melhoramentos o que elevou o jogo a outro nível.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Importa referir que ao início, quando escolhemos a dificuldade, podemos escolher também a forma como lançamos ou batemos a bola e isso pode fazer a diferença na experiência no jogo: podemos mandar a bola através de um gesto no analógico ou simplesmente apontar com o analógico para o retângulo. Já para o batedor pode ser com o timing ou com o analógico apontar para a bola.

No fim de contas temos um excelente jogo para nos fazer perder a noção do tempo e assim passarmos horas a fio a jogar sem nos fartarmos.

nota 4
Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Qualidade gráfica
+ Vários modos de jogo interessantes
+ Maior facilidade de obtermos packs sem gastar dinheiro

– Menus podiam ter a cara lavada para não estarem tão parecidos ao último jogo
– Curva de aprendizagem pode ser acentuada

N.R.: A análise a MLB the Show 22 foi realizada numa Playstation 5 com uma cópia do jogo cedida pela Playstation Portugal.

O Future Behind em "Dark Mode"