comandos videojogos jogadores

Sugestões da semana – Videojogos #40

Estamos de volta para mais uma semana de sugestões no mundo dos videojogos. Neste espaço, parte da equipa do Future Behind partilha convosco o que andamos a jogar, mas acima de tudo, o que acreditamos que não devem perder.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

rating recomendado

Paulo Tavares

Estou apaixonado. Já me apaixonei diversas vezes, mas esta tem o seu quê de diferente, de arrojado, de diferente. A paixão vem de décadas atrás. Suikoden foi a primeira borboleta na barriga. Imensas missões numa trama digna de filme. A escrita sempre me fascinou no mundo dos RPG’s.

Depois veio Chrono Trigger, com a amizade como pano de fundo e a mais bela música alguma vez criada para um videojogo.

Depois a paixão assolapada e repetida por números antecedidos da Fantasia Final: 3, 9 e 7. Sempre o 7.

Veio o descrédito, o desamor, a falta de tempo para amar novamente. E não é que é mesmo como dizem nos filmes que tresandam a melancolia natalícia e a pastilha mastigada de comédia romântica, o amor acontece?

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

E cá está ele de novo. Inesperado. E desta vez bizarro. Shin Megami Tensei sempre foi considerado o parente estranho da família Atlus. Nunca na sombra da mais batida e aclamada série Persona, Shin Megami Tensei é diferente, estranho e orgulha-se disso. Ah, e difícil, como o verdadeiro amor, que dá trabalho, que tem que se estimar. Talvez por isso nunca me tenha aproximado destes jogos, pois sempre julguei ser algo que não ia gostar e que não era para mim, pelas estórias rocambulescas, pelas personagens nefastas e pelo grau de exigência que exige do jogador. Surge Shin Megami Tensei V e estou rendido. Estranho, incongruente, cheio de diálogos loucos, personagens assustadoras e com uma luta entre deuses e demónios que nos aplica novidade e bravata a cada confronto. Análise em breve aqui. Ah, como é estranho o amor…

.

André Santos

Hoje chego com dois jogos para vos sugerir. O primeiro é Hextech Mayhem A League of Legends Story: Um pequeno, mas satisfatório jogo de ritmo que nos é trazido pela Riot Forge e nos transporta para uma explosiva aventura no mundo de League of Legends, mais especificamente para os bairros de Piltover.

Hextech Mayhem é uma forma bastante simples de entrar no mundo de LoL, mas não se deixem enganar, é preciso ritmo e destreza nos dedos para passar alguns dos níveis.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Depois falo-vos, como não podia deixar de ser, de Halo Infinite – Multiplayer. Numa altura em que as previews à campanha já começaram a sair, inclusive a do Future Behind, entrar no mundo de Halo através do multiplayer é bastante satisfatório. O jogo está bem equilibrado, as diferenças entre as armas notam-se da mesma forma que se nota na campanha, e é tão, mas tão, divertido de jogar… especialmente enquanto se conversa com amigos.

Caso queiram podem também experimentar o modo ranked, aqui será melhor não terem muita conversa, o nível de dificuldade aumenta, logo o nível de concentração tem também que aumentar. Agora é esperar que a progressão do battle pass seja melhorada a tempo do lançamento oficial no ínicio de dezembro. b

.

Armando Sousa

O meu jogo de eleição destas últimas semanas tem sido Battlefield 2042 e mesmo com todos os problemas que tem tido, tem sido o meu go to game nas poucas horas que tenho tido para me entreter.

O lançamento teve altos e baixos como é normal neste tipo de jogo multijogador e aos poucos têm sido corrigidos os bugs e o balanceamento das armas, bem como a estabilidade dos servidores. Tenho-me divertido imenso a jogar Battlefield, mas é inegável que o jogo ainda precisa de muito trabalho para estar acabado.

Não tem voice chat de raiz, poucos mapas, ainda tem bugs e falhas muito claras como por vezes não conseguirmos reavivar os colegas, estarmos na equipa, o jogo carregado e não conseguimos entrar no mapa, e na PS5, por exemplo, suporta o feedback háptico no DualSense, mas não os gatilhos adaptativos. Coisa que para quem joga na consola da Sony já sente falta.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Obviamente que tem pernas para andar, com um grande patch a chegar no inicio de dezembro, mas por agora não parece um produto acabado. Claro que vou continuar a jogar, mas é triste saber que nestes jogos, quem investe primeiro é que tem a pior experiência.

E nesta época quase natalícia, mas que já andamos a pensar em presentes para os outros e para nós, tenho de salientar as mais variadas promoções nas lojas digitais da Xbox, Playstation e Nintendo Switch e as plataformas de PC. Já podemos encontrar bons preços para todos os tipos de gostos, indies incluídos e aqui no Future Behind já temos essa informação toda detalhada. Mantenham-se atentos que em dezembro haverão mais promoções nestas plataformas como todos os anos já nos habituaram.

O Future Behind em "Dark Mode"