Gravastar Sirius P5

Gravastar Sirius P5 – Os melhores earbuds da marca até agora

A Gravastar tem, na sua linha de produtos de som, colunas e earbuds. Neste segundo segmento encontravam-se até há pouco tempo dois modelos: Sirius e Sirius Pro. No entanto, é altura de dar as boas-vindas aos recém anunciados Sirius P5, os primeiros earbuds da marca que não são in-ear.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

40 horas de reprodução, resistência à água (IPX4), microfones com cancelamento de ruído, Qualcomm aptX, Bluetooth 5.2 e claro, aquele aspeto cyberpunk que tanto identifica a marca e, desta vez, com capas para alterar o “estilo” todos os dias. É esta a principal oferta da Gravastar com os Sirius P5, mas como é que se comparam com os Sirius Pro, por exemplo?

sirius p5 change case1

A primeira coisa que tenho que apontar é que estes são os earbuds ideais para quem sempre olhou para o design da Gravastar como algo que gostavam de ter, mas nunca arriscaram porque não são, como eu, adeptos do formato in-ear. Essa preocupação acabou. A melhor parte é que seria esperado que sem aquela borracha presente nos in-ear o isolamento do ruido à nossa volta fosse pior, mas a verdade é que a diferença não é notória, e os Sirius P5 fazem um excelente trabalho a deixar-nos “isolados” do mundo à nossa volta enquanto ouvimos música ou nos concentramos com uma série, ou filme.

A primeira vez que experimentei os Sirius P5 fiquei com algum receio já que a conexão bluetooth não estava nos melhores dias e os cortes eram constantes, tendo sido complicado ouvir uma música do início ao fim sem ser interrompido por um irritante “trying to pair”. Parei de os usar e esperei pelo próximo dia… desde então que nunca mais tive algum tipo de problema de conexão. Não sei o que é que se estava a passar naquela tarde de gináseio, talvez os earbuds tenham total noção que exercício não é coisa que me agrade.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

O som que nos é dado através dos drivers dinâmicos de 12mm é rico nos graves e bastante claro enquanto estamos a ouvir música, consegue também ser bastante detalhado quando estamos a ver um filme ou até mesmo a jogar títulos com o novo Call of Duty Modern Warfare 2, algo que requer uma atenção e nível de detalhe elevado.

Desde que não se abuse no volume, a bateria consegue aguentar para um dia de trabalho sendo que, para dias mais longos, existe ainda a possibilidade de os colocar a carregar na caixa. A caixa consegue, pela experiência que tive, carregar os earbuds 4 vezes na totalidade e uma quinta vez em que não ficam a 100%… um bom resultado, impressionante até tendo em conta o tamanho da caixa.

Gravastar Sirius P5

Os Sirius P5 demoram pouco mais de uma hora a carregar enquanto que a caixa que os acompanha demora um pouco mais até ficar com a carga completa, mas não muito mais. A conexão da caixa é feita através de USB-C e qualquer cabo pode ser utilizado, embora a Gravastar inclua um cabo na caixa dos novos Sirius.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Por fim, destaque para as capas que permitem mudar o aspeto dos Sirius P5 sem grande esforço: o modulo de carregamento encaixa em cada uma das caixas de forma simples, bastando apertar um pequeno parafuso na parte inferior da caixa. Embora não seja preciso apertar tal parafuso, é um passo importante de forma a evitar que o modulo de carregamento e os earbuds caiam da caixa ou fiquem um pouco soltos dentro da mesma. Pontos negativos não são muitos, mas tenho que destacar a falta de software para personalizar o som e até escolher vários modos de áudio (algo que acontece automaticamente) e ainda de, para o formato da minha orelha, os Sirius P5 serem um pouco grandes demais… mas mesmo assim são confortáveis para utilizar mesmo durante algumas horas.

rating recomendado
O Future Behind em "Dark Mode"