OPPO RAY TRACING

OPPO apresenta parceria com a Qualcomm para trazer Ray Tracing até aos telemóveis

Foi durante o Snapdragon Summit de 2022 que a OPPO apresentou a sua parceria com a Qualcomm Technologies que tem como objetivo trazer “gráficos ray tracing para dispositivos móveis“. Foram também apresentados planos para implementar o Google Vertex AI Neural Architecture Search num telemóvel pela primeira vez, sendo que esta solução melhorará, entre outras coisas, a eficiência energética dos smartphones.

A marca referiu também que os novos modelos Find X usarão o processador Snapdragon 8 Gen 2, dizendo que tal utilização fará com que as experiências de vídeo, gaming e conectividade sejam muito melhores. Pete Lau, vice-presidente e diretor de produtos da OPPO, diz que “a colaboração da OPPO com a Qualcomm Technologies atingiu um novo estágio. Juntos, realizámos pesquisas em várias áreas de tecnologia de ponta que apoiarão o desenvolvimento e a implementação de tecnologias inovadoras em dispositivos móveis. Aproveitando a vasta experiência da OPPO em gráficos móveis e IA, e os vastos recursos do novo Snapdragon 8 Gen 2, a OPPO e a Qualcomm Technologies proporcionaram um avanço relevante na tecnologia móvel de ray tracing e trouxeram o Google NAS para os smartphones. Estamos ansiosos por dar seguimento a esta parceria e podermos alargá-la a outras áreas, assegurando mais tecnologia de ponta aos vários utilizadores em todo mundo”

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Embora o ray tracing em jogos de telemóvel seja algo que ainda não exista em grande escala, a OPPO e a Qualcomm abrem as portas para que no futuro estes jogos possam ser desenvolvidos, algo que os visitantes do Snapdragon Summit 2022 tiveram a oportunidade de experimentar em primeira mão a demonstração com o nome de “Camp Guard”.

“Camp Guard” apresenta um cenário de um jogo FPS onde existem 2000 modelos fisicos, 800.000 triângulos e cerca de 100 texturas, explica a OPPO que trabalhou em conjunto com a Qualcomm “nos testes de driver, otimização de shader e desenvolvimento de ferramentas de compilação ao longo da cena do jogo” e que o resultado é uma experiência a correr a 720p e 60fps durante 30 minutos num dispositivo com Snapdragon 8 Gen 2.

Por fim, a marca indica ainda que “ao correr um jogo num dispositivo com processador Snapdragon 8 Gen 2, com vários efeitos de ray tracing ativos, os principais títulos para dispositivos móveis podem ser executados a 60 FPS constantes, proporcionando sombras e reflexos suaves para a mais alta qualidade de imagem

O Future Behind em "Dark Mode"