Roomba j7+

iRobot Roomba j7+ – Análise

Quem nunca sonhou em chegar a casa e ver o chão limpo (ou, pelo menos, aspirado? Com tutores de animais de estimação em mente, a iRobot lançou o Roomba j7+, que, para além da sua capacidade de detetar e evitar objetos, bem como a sua função de vazamento automático na dock, também promete evitar e contornar os dejetos que possam andar espalhados pelo chão (comprometendo-se em substituir o aparelho, caso isto não aconteça). Ainda que o seu poder de sucção seja dez vezes superior aos aparelhos Roomba Série 600, será que oferece os resultados que promete; principalmente, a quem partilha a casa com inquilinos de quatro patas?

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

O Roomba j7+ traz consigo algumas características bastante interessantes, mesmo para quem use, habitualmente, um aspirador convencional. A PrecisionVision Navigation, que se traduz numa câmara frontal e uma tecnologia que permite ao aparelho reconhecer e aprender com o espaço que o rodeia, permite ao j7+ desviar-se de todo o tipo de obstáculos: sejam estes cabos, extensões, headphones, ou, sim,  fezes. Como alguém que conta com quatro colegas de casa felinos, admito que torci o nariz, ao início. Pêlo, areia e restos de comida são coisas que, inevitavelmente, não faltam pelo chão, independentemente do quanto se tente evitar; logo, o ceticismo inerente à capacidade de manutenção do espaço por parte do j7+ era inevitável.

Roomba j7+

Assim que o aparelho é ligado, é feita uma análise do plano da habitação e um mapa é gerado. Quanto mais vezes o j7+ for utilizado, mais precisa é esta análise, sendo capaz, até, de precisar qual é o tipo de soalho existente no espaço. Através da aplicação da iRobot, é possível aceder ao mapa da casa, especificar quais as divisões correspondentes a cada espaço detetado pelo Roomba e, eventualmente, até programar em que sítio em concreto queremos que o aparelho atue – mesmo fora de casa – evitando, assim, que a bateria seja gasta numa limpeza geral, quando não queremos que isso aconteça. Após cada sessão, o aspirador volta a conectar-se à dock, onde despeja automaticamente os conteúdos acumulados, e carrega as pilhas para a próxima aventura.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A bateria do Roomba j7+, principalmente durante a fase de mapeamento, não prova ser nada de extraordinário. Apesar de ter um uptime decente, dei por ele a voltar à dock, muitas vezes, a meio do programa de limpeza; podendo ser isto devido, ou não, pela quantidade de pêlo que forrava o chão da minha sala. O poder de sucção é algo de admirável, no entanto: desde areia a comida de gato, cabelos a pêlos, tudo foi removido: tanto de carpetes (o que, por norma, até sinto alguma dificuldade em aspirar com o meu aspirador convencional), como de soalho flutuante.

As escovas laterais permitiram ao j7+ chegar até aos cantos mais aconchegadinhos da casa; fora aqueles que, claro, se encontravam por entre estantes ou mobília. De notar que, por uma ou duas vezes, também conseguiu – surpreendentemente – desviar-se de duas bolas de pêlo patrocinadas pelo meu gato mais velho, o que foi, honestamente, bastante agradável.

Roomba j7+

Apesar de ser uma escolha a considerar para quem tem animais, o Roomba j7+ pode provocar alguns problemas cardíacos aos peludos mais assustadiços, e isto deve-se a dois fatores: o barulho que faz enquanto aspira (o que até podemos considerar relativamente normal) e o barulho que faz quando está a esvaziar o seu depósito (o que até podemos considerar, também, relativamente normal, mas é mais por uma questão de aviso).

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

É certo que nenhum gato adora aspiradores, e, pessoalmente, não me incomoda, mas é de notar que até o meu gato mais corajoso, que faz questão de cheirar o meu aspirador convencional, se escondeu sabe-se-lá-onde enquanto o Roomba andava à solta. De mãos dadas com a barulheira, estava o farol que se acendia quando a luz mingava; uma funcionalidade muito útil para impedir que o j7+ esbarre com obstáculos indesejados quando está às escuras, menos engraçada para um bicho à beira de um aneurisma provocado por stress.

rating recomendado

Considerações finais

O Roomba j7+ foi uma agradável surpresa; para alguém que vê que o tempo que pode dedicar à casa reduzido, o j7+ oferece uma série de ferramentas que permitem ao utilizador programar e monitorizar a limpeza da sua casa, mesmo quando estão fora. A PrecisionVision Navigation prova corresponder à verdade e, apesar dos decibéis poderem estar um bocadinho para o altos e a bateria pouco impressionante, o poder de sucção é bastante eficaz.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Se conseguirem pôr de lado o barulho e focarem-se no facto de poderem passar dois meses (dois meses!) sem ter que substituir o saco dos resíduos da dock, certamente que ficarão satisfeitos com o resultado. E os vossos gatos (e cães) também.


+ Evita “acidentes” dos animais
+ Esvazia o depósito automaticamente
+ Aplicação user-friendly


– Bateria pouco impressionante
– Um pouco barulhento
– Preço
patreon

N.R.: A análise a Roomba j7+ foi realizada com acesso a uma unidade cedida pela iRobot Portugal.

O Future Behind em "Dark Mode"