Forza Horizon 5

Forza Horizon 5 – Análise

A série Forza Horizon foi evoluindo ao longo dos tempos e o último dos jogos, Forza Horizon 4, é o perfeito exemplo disso. O jogo que foi lançado como um bom jogo e, o trabalho da Playground Games, fez com que acabasse o seu ciclo como um dos melhores dentro do género. Agora, com o lançamento de Forza Horizon 5, é importante não estragar o que foi feito anteriormente ao mesmo tempo que é necessário evoluir… não só para atrair novos jogadores, mas também para manter os atuais fãs interessados.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

E se para muitos Halo é o verdadeiro porta-estandarte das consolas Xbox, para mim é, e será, a série Forza, em especial Horizon, já que foi por causa de Forza Horizon que comprei uma Xbox 360, a minha primeira consola Xbox.

.

Se em Horizon 4 estávamos por terras britânicas, em Forza Horizon 5 descemos no globo e aterramos em terras mexicanas. Por experiência própria, e sem nunca ter ido ao México, posso-vos dizer que pelo menos para ir à praia deve ser bem mais agradável que aqui pelo norte do continente europeu. No que toca à condução a experiência também é diferente, embora que familiar… prontos para descobrir o que é que Forza Horizon 5 tem para oferecer?

A familiaridade de sempre, uma beleza sem igual.

Ao entrar no carro e começar a conduzir o sentimento de familiaridade estava lá, à primeira vista Forza Horizon 5 era mais Forza Horizon. Isto pode não ser mau, como já aqui vos disse Horizon 4 é um dos melhores dentro do género, pelo que ter mais daquele que é um dos melhores não é necessariamente mau… mas obviamente que como fã da série quero sempre mais e melhor. Quero coisas que me façam ficar surpreendido, mais desafios e, como fã de jogos de condução, uma melhor sensação dentro de cada um dos carros. Quero perceber que passei de um Renault Clio RS para um Bugatti Divo sem ter que olhar para a paisagem à minha volta que desaparece mais rapidamente se for ao volante do Bugatti.

Mesmo sem mexer nas definições de jogo Forza Horizon 5 oferece isso de uma forma interessante. A condução está mais pesada, é mais fácil sentir os carros e a sua força. É também mais fácil sentir cada um dos erros que cometemos atrás do volante. Temos ainda a possibilidade de alterar o tipo de condução, meter esta mais fiel à realidade no modo “simulação”. É aqui, ao alterar o tipo de condução, que os amantes da simulação podem ficar caídos de amores por este Forza… embora não seja possível comparar a um simulador, Horizon 5 comporta-se muito bem a replicar os diferentes tipos de condução de cada carro.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

É ainda possível alterar o tipo de estragos no carro, e é aqui que a linha é traçada entre o Arcade e a simulação. Os danos estéticos nos carros continuam um pouco pobres, os carros ficam amolgados, estalados, mais sujos e até “feios”, mas são poucas as peças que ficam pelo caminho… depois de bater contra muitas árvores e muros posso-vos dizer que as únicas peças que perdi foram os espelhos laterais dos carros. Nada mais… é que nem um pára-choques ficou pelo caminho, ou preso por fios.

Sim, bem sei que não é isto que se pede de Forza Horizon, mas depois de um acidente a 300Km/h pedia-se algo mais que um vidro da frente estalado e um carro meio torto. Também percebo que se assim fosse os saltos de quase 600 metros que dei fazia-me voltar a pé para casa, mas um embate num muro por ser aselha não é a mesma coisa que saltar 600 metros por ser cool.

Para terminar deixo a dica: estão chateados porque o carro tem o risco? Abram o modo de fotografia, façam reset aos danos e sigam viagem. Sem riscos… bem melhor que a assistência em viagem.

Forza Horizon 5 tem um certo toque de familiaridade, é verdade. Mas calma, porque Forza Horizon 5 é também de uma beleza sem igual. Se colocarmos o mundo de Horizon 4 lado a lado com o mundo de Horizon 5 é pegar no mais antigo e deitar fora. A diversidade do mapa criado para o novo título é o suficiente para fazer com que o voltar a Forza Horizon 4 seja aborrecido. Subir um vulcão, descer até à praia, conduzir lado a lado com cascatas, “mergulhar” no coração da floresta ou até descobrir ruínas… tudo é possível neste México apresentado pela Playground Games.

E sim, os modelos dos carros estão ligeiramente melhorados, as sombras durante a condução transportam-nos para a estrada, mas a verdadeira beleza está em toda a paisagem criada. É esta diversidade, esta atenção ao detalhe e a paixão, possível de sentir, que a equipa da Playground Games tem pela série que fazem com que Forza Horizon 5 esteja um nível acima do anterior título.

O som de 500 motores

Sim sim já me contaram. O rádio faz parte da experiência Horizon. O meu rádio está lá, mas está baixinho… prefiro ouvir o motor de cada um dos 500 carros (599 estradas) existentes no jogo. Ok, o motor de cada um dos carros que tenho neste momento. Espero um dia conseguir completar a coleção e ter todos os carros, até porque é possível ganhar recompensas ao ter todos os carros de determinada marca, mas por agora oiço o motor dos carros que tenho.

Embora a seleção musical de Forza Horizon 5 esteja interessante, e existam escolhas para quase todos os gostos, e verdadeira beleza sonora do jogo está no falar de cada um dos motores. A forma como o som que sai de cada carro muda, facilitando distinguir um Porsche de um Ferrari, é música para os meus ouvidos. Se há coisa que sempre me chateou foi pegar em jogos de condução onde quase todos os carros dentro da mesma categoria têm o mesmo som.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Os skill points continuam por cá para conseguirmos continuar a ganhar uns perks e assim ter mais pontos de experiência. Mas se querem dar nas vistas o melhor é pegarem na vossa veia de mecâ[email protected] e kitarem o carro de uma ponta à outra. É esse toque de tuning sem nada de foleirices que, na verdade, vos pode levar de ao primeiro lugar em cada uma das corridas. A afinação dos carros é possível de sentir na estrada, como em quase tudo o resto, também aqui se nota uma melhoria em relação ao anterior título.

Forza Horizon 5 11

Um mapa para todos os gostos

Como já tinha referido, a diversidade do mapa de Forza Horizon 5 é um dos pontos fortes do jogo, existe de tudo para todos. Off-road, sprint, montanha, praia, floresta, condições adversas… é possível ter de tudo. No entanto, é também aqui que se sentem os pequenos problemas do jogo.

Para começar o mapa continua, na sua forma original, a ter demasiada informação. Existem tantos eventos que acaba por ser demasiado e podemos ter alguma dificuldade em escolher o que fazer. Claro que é possível filtrar, mas uma solução mais amigável para os jogadores era que o mapa o fizesse por nós, assim que um evento fosse feito pela primeira vez o mesmo podia desaparecer do mapa, tornando toda a experiência um pouco mais limpa.

Outro pequeno problema, que pode ser apenas fruto do facto de ter pegado em Forza Horizon 5 antes do seu lançamento, é a falta de condições adversas. As tempestades, de areia ou não, que fui apanhando foram sempre em partes do jogo que estamos criadas para serem assim… nunca me aconteceu estar casualmente a conduzir e apanhar a apanhar uma tempestade ou até ventos fortes. Por um lado ainda bem, os ventos sentem-se demasiado bem quando atrás do volante a 300km/h.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Espero que esta situação seja fruto deste acesso antecipado e que no futuro tenhamos a infelicidade de apanhar chuvas tropicais na floresta, tempestades de areia ou até mesmo ventos fortes a passar numa das pontes existentes no mapa. É esta a experiência prometida e é esta a experiência que quero ter a 100%.

Nada a ver com os mapas, mas deixo a dica: amantes de fotografia em videojogos, tirem essas fotografias no modo offline. Quando ligados ao “Forza Life” existe ali um delay (desde que carregam no botão do modo de fotografia até ao momento em que o carro pára) de 1 segundo que pode alterar completamente a posição do carro.

patreon

Considerações Finais

Forza Horizon 5 é mais Horizon, mas é também o melhor Horizon. O que a Playground fez foi pegar em todos os Horizon e apurar o melhor de cada um. Este Forza é capaz, sem dúvida alguma, de chamar novos jogadores e consegue, também sem dúvida alguma, agradar aos fãs da série.

Se geralmente olhamos para os multiplayer como FIFA ou até mesmo Battlefield como jogos capazes de vender consolas, digo sem medo algum que Horizon 5 é bem capaz de ser um desses jogos, o exclusivo Microsoft tem o que é preciso para ser um título que vende hardware.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Forza Horizon 5 é o celebrar da franquia e é aquilo que todos os jogos devem ser: um mundo para ser celebrado com os nossos amigos. É fácil perder noção do tempo, passar horas a conduzir México fora com os amigos de todos os dias, as conversas fluem e as rivalidades para chegar primeiro à meta em cada um dos eventos também. Forza Horizon 5 é diversão pura.

nota 5 recomendado
Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Diversidade do mapa
+ Experiência suave mesmo a 30fps para ganhar na resolução
+ Condução e carros mais fieis quando assim o queremos
+ Boa performance na Xbox Series S

– Mapa pode conter demasiada informação
– Num jogo tão bonito, pedia algo mais no modo de fotografia

N.R.: A análise a Forza Horizon 5 foir realizada numa Xbox Series X | S com acesso antecipado a uma cópia do jogo cedida pela Xbox Portugal