comandos videojogos jogadores

Sugestões da semana – Videojogos #39

Estamos de volta para mais uma semana de sugestões no mundo dos videojogos. Neste espaço, parte da equipa do Future Behind partilha convosco o que andamos a jogar, mas acima de tudo, o que acreditamos que não devem perder.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

rating recomendado

Francisco Schai

Já imaginaram se a Branca de Neve e o seu príncipe, ao invés de viverem felizes para sempre, acabam no registo civil a tratar da papelada do divórcio? E que tal a pequena sereia, que por via de dificuldades financeiras, vê-se obrigada a trabalhar nas ruas da amargura? Ou o lobo mau que, tentando redimir-se de um passado marcado por extrema violência, torna-se xerife com a missão de proteger os seus compatriotas?

Esta premissa de pegar em célebres fábulas e contos de fadas e inseri-las num contexto mais maduro deve-se a Fables, uma série de banda desenhada que não só interliga os contos numa espécie de universo partilhado, como também coloca as personagens em situações surpreendentes.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Em 2013, a Telltale Games apresentou a sua versão em formato jogável. The Wolf Among Us apresenta a história de Bigby Wolf, o tal xerife que em tempos era conhecido como o infame lobo mau. Uma poderosa entidade ameaçou as terras mágicas das fábulas e as personagens clássicas, as fables, viram-se obrigadas a exilarem-se numa parte de Manhattan, denominada de Fabletown. Aqui, a sua vida não é fácil. Alguns deles, habituados ao luxo dos seus castelos encantados, passam dificuldades num contexto urbano, onde a gestão política e económica não é a melhor. A história propriamente dita arranca com um assassinato e está estabelecida a premissa: encontrar o culpado. Sendo uma aventura gráfica, o papel do jogador é perscrutar os cenários em busca de pistas, escolher os diálogos e fazer decisões que terão as suas ramificações na narrativa.

The Wolf Among Us é uma proposta mais na veia de uma série dividida por cinco capítulos do que propriamente num videojogo tradicional. Se estiverem um pouco saturados de jogabilidades mais exigentes e complexas e procuram uma história cativante, a história de Bigby não irá desapontar. E até existe um sapo britânico, o que há para não gostar?

.

André Santos

A minha sugestão para a semana que marca o meio do mês não é um jogo, mas sim três. Falo-vos de The Dark Pictures Anthology que conta neste momento com três videojogos publicados e espera receber o seu último, The Devil in Me, em 2022.

The Dark Pictures Anthology, tal como a Supermassive Games já nos tem vindo a habituar trata-se de um conjunto de videojogos onde cada uma das nossas escolhas vai alterar o desenrolar da história e dos seus protagonistas. Muito à imagem do, na minha opinião, superior Until Dawn podem preparar-se para momentos de suspense em cada um dos três videojogos… já que todos eles têm histórias que encaixam na perfeição no género de terror.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Cada um dos videojogos conta com momentos cinematográficos de grande nível e levam-nos para dentro daquele universo com alguma facilidade. No entanto, na altura em que joguei o primeiro – The Dark Pictures Anthology: Man Of Medan – as animações não estavam a 100% e existiam alguns problemas de performance. Agora, numa segunda tentativa com o jogo no Xbox Game Pass, a experiência foi muito melhor e consegui apreciar tudo o que a Supermassive Games queria para esta Antologia.

Não, não são melhores que Until Dawn, mas caso já tenham jogado este título (e gostado do género) passam para a The Dark Pictures Anthology. Não se vão arrepender.

O Future Behind em "Dark Mode"