originaccesspremier

Serviços de subscrição: Origin Access Premier

Não é a primeira vez que vos dizemos que a indústria dos videojogos está a mudar. De tempos a tempos aparece um novo serviço que nos faz andar em direção a um futuro onde os jogos vão estar cada vez mais acessíveis e de forma quase instantânea. Temos plataformas como a PlayStation com serviços como o PS Now ou a Xbox com serviços como o Game Pass. A mesma Xbox que nos apresentou recentemente uma nova consola chamada “Xbox One S All-Digital Edition”.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Hoje estamos aqui para falar de um outro serviço que embora não seja recente só agora tivemos oportunidade de testar, falamos do Origin Access: Este serviço de subscrição dá-vos acesso a uma lista de jogos que poderão jogar sempre que quiserem desde que mantenham o serviço ativo, ou seja, é quase como um “Netflix” para jogos onde vão encontrar grande parte dos jogos EA. Mas será que vale a pena? Vamos ver.

Vou começar com uma pergunta, quanto é que custa um jogo (daqueles que apontam para a fasquia do AAA) acabado de sair, um FIFA ou mesmo algo como Anthem? 50 / 60 euros, correto? Então se as contas não me falham, se comprarem dois jogos por ano habilitam-se a gastar mais de uma centena de euros. Então e se, com 99.99€ anuais conseguissem ter esses dois jogos e mais alguns? É isso mesmo que a EA oferece com o serviço Origin Access Premier, acesso a um cofre com mais de 150 jogos que são vossos para jogar as vezes que quiserem pelo tempo que pretenderem.

OriginAccessPremier flag small

Para fazer este artigo tive acesso ao serviço da Electronic Arts e a primeira coisa que me chamou à atenção foi o facto de grande parte dos jogos que tinha na minha conta Origin terem passado para as suas versões “deluxe”… até o The Sims 4 acabou por ganhar conteúdo extra. Agora que já não tenho acesso ao serviço a saudade acaba por ser forte pois ainda ficaram alguns jogos por experimentar como foi o caso de Anthem.  

Voltando ao serviço, ao subscreverem ganham acesso a uma lista de jogos que conta como títulos como: Unravel Two, FIFA 19, Darksiders Warmastered Edition, Battlefield V, Anthem ou até algo como Madden 19 ou A Way Out.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Mas as vantagens do serviço não se ficam por aqui: Este ano ainda deverá sair FIFA 20 e já foi anunciado Star Wars Jedi: Fallen Order, embora não possamos garantir que os jogos irão fazer parte do vault Origin Access a verdade é que existe uma alta probabilidade que isso possa acontecer. Os jogos, ao estarem disponíveis, para além de chegarem ao vosso computador nas suas versões deluxe chegam ainda antes da data oficial de lançamento, quase que como de um pre-order se tratasse.

Se há partida o serviço parece caro, porque nem sempre é fácil investir 100€ em jogos, voltem aos parágrafos iniciais e voltem a fazer as contas comigo. A EA oferece ainda a possibilidade de pagar mensalmente pelo serviço, mas aqui o valor já é um pouco mais elevado: Passa para os 14.99€ por mês, o que faz com que fique a 179.88€ por ano, aqui talvez já não compense a aquisição do serviço… mas acaba sempre por depender do número de jogos que costumam comprar por ano.

Dentro do serviço Origin Access existe ainda outro modelo de subscrição: Origin Access Basic. Aqui terão acesso, por 24.99€/ano ou 3.99€/mês, a quase todos os jogos presentes vault mas apenas por um período de 10 horas, quase como se tratasse de uma preview dos títulos. Embora não seja tão vantajoso como o modelo Premier  este serviço acaba por ser benéfico para quem prefere experimentar os jogos antes de os comprar… até porque o acesso básico dá também 10% de desconto em compras digitais na loja Origin.

Fiquem com uma comparação os dois modos de subscrição (cliquem na imagem para mais informação):

Origin Access

Importa referir, que tal como noutros serviços por subscrição, o catálogo de jogos está em constante evolução tornando o cofre cada vez mais apetecível. Caso utilizem este serviço digam-nos o que acham, qual a vossa experiência e se existem aspetos a ser melhorados.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

E para responder à pergunta que coloquei no inicio do artigo… Sim o serviço vale a pena, principalmente se souberem à partida que vão comprar pelo menos dois jogos EA por ano.

 

N.R.: O teste do serviço foi realizado num Lenovo Legion Y720 com acesso a uma chave para a subscrição Premier gentilmente cedida pela EA Portugal.

O Future Behind em "Dark Mode"