Já todos sabemos que o serviço Xbox Game Pass é um dos melhores, se não o melhor, serviço gaming oferecido aos jogadores. Não há muito mais que possamos pedir de um serviço de subscrição, mais de uma centena de jogos, um catálogo que oferece de tudo um pouco, agradando assim a todos os tipos de jogadores e ainda, no serviço Xbox Game Pass Ultimate, a possibilidade de jogar ainda no PC.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Tudo isto transforma a Xbox numa marca que cada vez mais mostra ter o interesse dos jogadores em primeiro plano, trazendo serviços que procuram ter uma boa relação qualidade/preço. O que mais podemos pedir de um serviço que já se mostra tão completo?

A resposta é dada quase em nome de código, podemos pedir que o serviço Project xCloud se junte ao Xbox Game Pass Ultimate de forma a possibilitar jogar todo o catálogo não só na consola e no PC, mas também nos dispositivos móveis com o sistema operativo Android.

Quando falamos em cloud gaming o nosso pensamento tende a cair automaticamente em projetos como o Google Stadia e na falta de sucesso do mesmo assim que foi lançado, mas, na verdade, a aposta da Xbox é muito diferente e bem mais benéfica para o consumidor, ora vejam:

  • O catálogo do serviço Xbox Game Pass estará todo disponível para ser jogado nos dispositivos Android, fazendo com que seja possível continuar a nossa campanha de um qualquer Halo ou mesmo de Forza Horizon 4 no jardim, basta que para isso exista uma conexão de redes móveis com alguma qualidade.
  • O serviço xCloud é apresentado como uma adição ao Xbox Game Pass Ultimate, não existindo qualquer tipo de valor extra a ser cobrado, ou tampouco a necessidade de adquirir jogos para jogar na plataforma de cloud gaming. 

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

O serviço será lançado, em formato beta, de forma faseada para garantir que a experiência de todos os jogadores é a melhor possível, explica a Xbox. Os planos da marca continuam a ser o lançamento do serviço em todos os mercados onde é possível adquirir uma subscrição de Xbox Game Pass Ultimate. Um dos países com acesso a esta fase beta, que começa no dia 15 de setembro, é Portugal, significando isto que os subscritores portugueses terão acesso ao serviço xCloud, desde que tenham um dispositivo móvel com o sistema operativo Android e, claro, uma conexão à internet com boa qualidade.

Project xCloud – As primeiras impressões

No FUTURE BEHIND já tivemos oportunidade de testar o serviço de cloud gaming da Xbox, o que aconteceu devido ao acesso à fase de testes, fase essa que continuará em aberto até ao dia 11 de setembro, altura em que a preparação para o lançamento da fase beta publica começará. Maior parte do nosso tempo de jogo foi realizado num dispositivo Android com acesso a redes 4G+, certo que experimentamos também quando ligados a uma rede wireless tradicional, mas os resultados  que falaremos de seguida dizem respeito ao tempo jogado enquanto ligados a uma rede móvel.

Começamos a jogar na mesma altura que saía Bleeding Edge, um jogo com sérios problemas de desempenho quando jogado numa Xbox One S, pelo que a primeira experiência que nos passou pela cabeça foi pegar no comando Xbox (sim sim o Dualshock 4 também pode ser usado) e entrar numa partida de Bleeding Edge no nosso Mi 9. Lá estávamos nós, no conforto do sofá, mas com o telemóvel como ecrã e, principalmente, como ligação à máquina que estaríamos a usar para jogar.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Durante as partidas que fomos fazendo de Bleeding Edge ficamos impressionados porque, para além dos tempos de loading, tanto do serviço como do jogo, serem bastante reduzidos a perfomance apresentada pelo título acabou por ser uns níveis acima da mostrada quando a jogar na Xbox One S. Sim, continuava a apresentar quebras de frame rate, lag e alguns problemas na criação de partidas, mas nos dois primeiros campos, nada que fosse comparável aquilo que esperávamos depois da experiência na entrada de gama das consolas Xbox.

Depois dos soluços com o jogo da Ninja Theory passamos para um título, também ele exclusivo Microsoft, que sabemos que corre de forma fantástica em qualquer uma das consolas, mesmo a One S – Falamos de Forza Horizon 4… e que “Forza”! Claro que a jogar num ecrã com pouco mais de 6 polegadas não temos o mesmo nível de imersão como conseguimos encontrar com o mundo de Forza Horizon 4 jogado num ecrã ultra-wide ou mesmo num monitor 4K com HDR, mas a verdade é que a resposta do jogo surpreende pela positiva, sendo mínimas as quebras de performance e quando acontecem são quase exclusivamente da responsabilidade da ligação à internet.

xCloud

No geral, o serviço xCloud pode ser visto como uma biblioteca a funcionar 24h por dia. A forma como funciona nesta fase de preview mostra um serviço bastante intuitivo onde basta entra na aplicação, selecionar o que queremos jogar, esperar uns segundos (não muitos) e lá estamos nós dentro do menu de jogo, prontos a jogar. Por fim, importa referir que se o serviço se comporta muito bem quando ligado a uma rede com qualidade constante já a ligação do comando ao telemóvel nem sempre foi muito responsiva, notando-se, por vezes, pequenos delays desde o momento em que carregamos no botão até à resposta… isto faz com que a aquisição de material próprio para jogar com o telemóvel ou tablet não seja uma má ideia.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Agora é esperar por dia 15 de setembro de 2020 para que seja possível meter mãos numa versão aberta do serviço, com mais jogadores, e perceber se a sobrecarga dos servidores poderá, ou não, afetar a forma como a aplicação e os jogos correm nos dispositivos móveis.

Sem mais artigos